Quando as salas de cinema tiveram de encerrar temporariamente as suas portas, surgiu-nos o desejo maior de conversar sobre elas e sobre o universo que nelas se concentra. Este espaço da plataforma Gestos & Fragmentos é, de todos, o mais livre no seu desenho e na sua expectativa. Neste caso não há regras de tamanho ou protocolos de escrita, e o tema é o da redação livre. Aqui publicaremos memórias, histórias, reflexões ou simples notas deste novo quotidiano que vivemos, e que, partindo ou não do cinema, de algum modo se cruzam com ele. A “sala”, ou a cinemateca (ou a ideia de cinemateca…) serão por vezes explicitamente evocadas, mas não têm de sê-lo. “Sala” e “projeção” podem ser referidas tanto em sentido literal como figurado. Como se verá desde o início, os contributos poderão não ser apenas escritos e os pequenos filmes serão bem-vindos. E que cada nova participação funcione como desafio a outras, deixando que o caminho se faça mesmo caminhando…



mural